7 de mar de 2014

Resenha - A Elite

From WeHeartIt. Source.

Ooi gente! Como foi o carnaval de vocês? O meu foi bem legal, em casa :P. Não postei porque fiquei fazendo um monte de trabalhos da escola, passei um dia inteiro fora e acabei depois não tendo tempo nem para o computador, quanto mais para o blog. Mas agora vou tentar postar, ok? Estou com tanta coisa para terminar que acabo me desanimando, mas se Deus quiser vou conseguir colocar tudo em dia. Eu quero parar com essa minha mania de ficar aqui no blog reclamando da falta de tempo/ânimo. Isso se torna chato, não é?

Mudando totalmente de assunto, trouxe hoje uma resenha. Estou há tempos querendo postar sobre esse livro aqui, mas resenhas são posts um pouco mais demorados e eu acabava desistindo. Li esse livro ano passado, e simplesmente me apaixonei mais ainda pela série. A Elite contem várias surpresas, positivas e negativas, que me fizeram gostar mais de alguns personagens e simplesmente não aguentar mais ouvir falar de outros. Como esse livro é a continuação do A Seleção, possui spoilers, apesar de eu achar que saber algumas coisas não muda em nada o prazer da leitura.

27 de fev de 2014

Dois anos

Minha.

Em dois anos muita coisa aconteceu. Mais de setecentos dias vividos. Mais de cinquenta livros lidos. Mais de quinhentos seguidores ganhos. Mais do que era esperado. Quem diria que um blog sobreviveria tantas fases assim? Quem diria que começaria de um jeito e terminaria de outro jeito maravilhosamente diferente? Quem diria que a experiência do blog me traria amizades com pessoas que eu nunca conheceria sem que tivesse entrado na blogosfera? Quem diria que eu falaria sobre a minha vida para pessoas que eu nunca vi? Quem diria que eu me sentiria confortável para falar sobre os livros que eu leio num espaço público? Quem diria que o fato de me integrar mais nos blogs me traria uma vontade insaciável de ler? Ninguém.
Nem eu imaginaria o que uma simples página na internet me traria. Nem eu apostaria que conseguiria manter um blog por tanto tempo assim. Nunca fui de permanecer fiel a coisas começadas. Sempre fui de começar e largar. Muitos de meus blogs sofreram isso. O Diamantes de uma Garota quase. Mas foi aqui que aprendi que os leitores fieis, mesmo que eu nunca os tenha visto, merecem meu respeito. E o blog me ensinou muito. Me ensinou que eu preciso me organizar. Me ensinou que eu preciso de tempo. Me ensinou que não dá para simplesmente querer que algo funcione se eu não estou com vontade de fazê-lo funcionar. Me ensinou que quantidade não é qualidade. Me ensinou que posso conseguir apoio de pessoas que não me conhecem muito, mas o pouco que conhecem já é suficiente para desejarem o melhor para mim, e que perder essas pessoas pode me doer mais do que esperado.
Ter um blog me ajudou como pessoa. O blog, além de um hobby, é uma paixão para mim. Um contrato, mesmo que indireto, com pessoas que leem aquilo que eu escrevo. Percebi que existem pessoas que me percebem. Que sabem da minha existência, mesmo a milhares de quilômetros de distância. Porque ter um blog não é só possuir uma página na internet. Ter um blog é interagir, usar essa página para ajudar outras pessoas. E para se conectar com outras pessoas. A blogosfera não é só um conjunto de sites, de páginas; é um conjunto de pessoas, de vidas, que se encontraram do nada e que viraram tudo. Amigas. Confidentes. Conselheiras. Mesmo que não tenham plena consciência disso.
Fazer aniversário de dois anos aqui é uma honra para mim. Pode ser clichê, mas eu nunca consegui chegar a tanto tempo num só blog. Minha mais longa experiência, em parceria com minha melhor amiga, não deu muito certo e as tentativas de reanimar o blog também não. Talvez o Diamantes de uma Garota tenha me mostrado isso. Que enquanto eu não fosse madura para trabalhar em equipe, teria que trabalhar sozinha. E que, sem ajuda, manter um blog não é tão fácil assim. Sou eu que escolho tudo, que defino como e quando postar, mas também sou eu que enfrento os problemas. Por aqui já passaram postadoras. Todas elas são partes importantíssimas da história desse blog. Poucas, mas muito importantes.
Quero agradecer a cada leitor fiel, a cada visitante esporádico e a você, que está lendo esse texto, mesmo que tenha conhecido o blog agora. Quero dar feliz aniversário não só ao blog, mas sim a vocês, meus amigos e amigas, principalmente aqueles que estão na minha vida desde o começo do blog (ou até antes, na época de Cupcake Stardoll). Agradeço por cada comentário, cada pequena ação que me alegra do outro lado da tela e me faz saber que o que eu faço não é em vão.

16 de fev de 2014

Eu assisti: A Menina que Roubava Livros

Minha.

Ooi gente! Como vão? Há tanto tempo não posto, não é? Mas é o que eu expliquei no post anterior, estou sem tempo disponível para o blog. Quando eu consigo algum tempo, ocupo ele com outras coisas e o blog acaba ficando em segundo plano. Eu sabia que quando a escola começasse, o tempo iria apertar, mas não imaginei que seria tanto... Essa próxima semana será semana de provas então será muito difícil um post meu por aqui, mas vou tentar ser mais frequente, principalmente durante o feriado. P.S: esse post está sendo preparado dia 15 e será postado dia 16. Dia quinze é aniversário de dois anos do blog, e eu peço perdão por não preparar nada especial. Assim que puder, trago alguma coisa diferente.

Para hoje eu trouxe algo que deveria ter trazido há muito tempo. Porque de nada adianta indicar um filme que está no cinema se ele já saiu, não é? Então, mesmo com um pequeno atraso, trago a indicação de A Menina que Roubava Livros. Se quiser ver a resenha que eu fiz do livro, clique aqui. Depois de um tempo, percebi que minha resenha deixou um pouco a desejar, mas o que vale é a intenção. Fui assistir esse filme com meus pais no comecinho do mês e acabamos pegando uma sessão que acabava depois da meia noite (só os lindos saindo no shopping fechado), mas não vim falar disso. Vamos em frente!